Quem Somos

Sobre Migraflix

O Migraflix é uma organização não-governamental sem fins lucrativos criada em 2015 com o objetivo de integrar refugiados e imigrantes social e economicamente. 

Apostamos no conhecimento dessas pessoas e as ajudamos a colocar em prática projetos que geram renda, a fim de lhes possibilitar uma vida mais digna e autônoma em nosso país. Ao mesmo tempo, enriquecemos a cultura local com as peculiaridades e experiências que refugiados e imigrantes trazem de seus países de origem.

 

Atuamos em duas frentes:

          

  • Atividades de empreendedorismo que geram renda a partir da troca da cultura imigrante com brasileiros em workshops de culinária, música, arte e dança, serviços de catering e palestras motivacionais.

  • Capacitação e inovação com projetos de alto impacto em parceria com Acnur e o setor privado como o Creatathon (em parceria com Google e Sebrae), Meu Amigo Refugiado (em parceria com NBS) e Global Minds (em parceria com LinkedIn e Parr). 

 

 

Atualmente o Migraflix empodera mais de 100 refugiados e imigrantes de 26 países que moram em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. Desde sua criação, o Migraflix já alcançou mais de 110 mil brasileiros com suas atividades.

 

Em setembro de 2016 recebemos o prêmio Global Business and Interfaith Peace Award, da Fundação americana Religious Freedom & Business Foundation e do Pacto Global Nações Unidas, pelo trabalho desenvolvido em prol do diálogo intercultural e interreligioso. 

Missão e valores

Nossa Missão:

  • Empoderamento social e econômico;

  • Combate ao preconceito;

  • Integração com a sociedade local;

  • Valorização das histórias das pessoas e das suas culturas;

  • Enriquecimento da cultura brasileira;

 

Nossos valores:

  • respeitar a história de cada refugiado, sem preconceito de cor, raça, credo, nacionalidade ou gênero, promovendo oportunidades para que adquiram independência e uma nova oportunidade em nosso país;

  • trabalhamos para que a sociedade brasileira compartilhe dos mesmos valores, quebrando barreiras em relação à situação do refúgio.

Palestra sobre Migraflix no Tedx São Paulo

Conheça nosso time

Meu nome é Jonathan Berezovsky e sou argentino. Sempre me identifiquei com os imigrantes. Fui imigrante em três países e vim de uma família de imigrantes da Itália, Polônia e Rússia. Ao longo dos anos, conversando com grupos de imigrantes, entendi que todos procuramos nos integrar na sociedade e aportar o que trazemos de nossos países, mas às vezes falta oportunidade para que isto aconteça. Por causa disso, no Migraflix estamos tentando criar essas oportunidades. Sou fundador e diretor executivo do projeto.

Jonathan Berezovsky

Meu nome é Santiago Tamagno, sou argentino mas meus pais e avós são imigrantes da Itália, Peru e Alemanha. Eu acredito que um passaporte não faz com que alguém seja mais o menos membro de uma comunidade; o importante é a cultura, tradições e valores que transmitimos o que nos integra com o resto da humanidade. Migraflix nasceu com esse espirito: gerar um espaço onde as pessoas possam compartilhar sua cultura e tradições permitindo valorizar a diversidade. Colaboro com a planificação estratégica de Migraflix. 

Santiago Tamagno

Meu nome é Manuela Benning Ramos e sou brasileira. Acredito que fronteiras e diferentes culturas não anulam o fato de que todos somos seres humanos vivendo no mesmo planeta e que precisamos buscar harmonia e respeito entre todos. Meu pai é imigrante, veio para o Brasil em busca de melhores condições de vida, o que está enraizado na minha família, na minha origem. O que me fez querer trabalhar com o Migraflix é estarmos passando por uma mudança de consciência planetária. A crise migratória é um dos aspectos dessa transformação para tornamos esse planeta melhor e mais evoluído. Dentro do Migraflix ajudo nas parcerias e no que mais eu puder contribuir.

Manuela Benning Ramos

Meu nome é Erika Medina e sou venezuelana. Venho de uma família de imigrantes, filha de mãe costarriquenha e pai peruano, tenho mais de 8 anos de Brasil e me considero uma sul-americana apaixonada por novos começos. Acho que ser imigrante é uma forma de viver e sentir a vida com uma percepção mais humana da realidade, por isso meu interesse neste tema que, a meu ver, vai fazer do mundo um lugar melhor. No Migraflix trabalho como desenvolvedora e executora de projetos e atividades.

Erika Medina

Meu nome é Elena Crescia e sou argentina. Desde criança senti uma grande paixão por aprender outras línguas e uma necessidade de aprender a me comunicar com outras pessoas, aprender com outras culturas e outras formas de ver o mundo. Estudei Relações Internacionais, e morei em vários países. Chegar num lugar novo, me adaptar a uma nova língua e novos hábitos se tornou um desafio lindo de enfrentar e uma forma de ter muitos aprendizados, fazer grandes amigos e construir novas pontes. Moro fora do meu país de origem há mais de 22 anos. É um tema que me acompanha desde sempre. Dentro do Migraflix sou ponte para conseguir novas oportunidades e participo das reflexões para replicar a metodologia em outros países, além de ajudar a criar uma comunidade global de pessoas engajadas no apoio aos imigrantes.  

Elena Crescia

Meu nome é Ilana Goldsmid e sou brasileira. Sou neta de quatro judeus russos e filha de emigrantes brasileiros, o que, por si só, já deve explicar alguma coisa. Sempre tive interesse por outras culturas, mas a gota d'água foi quando reparei que a população perto da Praça da República, no centro de São Paulo, estava bem diferente. Havia muitos senegaleses e me bateu uma curiosidade imensa de entender porque estavam aqui e o que faziam. Desde esse dia venho estudando o tema e participando de eventos sobre o assunto. No Migraflix faço um pouco de várias coisas, da fotografia - sou fotógrafa - à discussões estratégicas e operacionais - sou ex-consultora.

Ilana Goldsmid

Sou a Carol Conti, brasileira, paulistana, e – até onde consegui chegar na árvore genealógica – descendente de italianos e portugueses que, como muitos, vieram “tentar a vida” aqui. Quando converso com algum dos amigos imigrantes, é como se o tempo estreitasse e eu pudesse estar mais próxima desses familiares corajosos que atravessaram o oceano há quase cem anos. As narrativas deles também ajudam a elaborar a minha própria história. No Migraflix, atuo como escutadeira e, a partir daí, produzo textos para o site, para as redes sociais e, também, conteúdo direcionado a clientes.

Carol Conti

Meu nome é Rodrigo Borges Delfim, e sou brasileiro. Sempre tive interesse na temática migratória e, de 2012 para cá, tenho focado meu interesse na migração contemporânea e nas histórias e aprendizados possíveis com esse intercâmbio. E desde outubro de 2012 sou responsável pelo MigraMundo, um dos poucos sites do Brasil totalmente focado em notícias sobre migrações e refúgio. O MigraMundo também ajudou a dar origem ao Migraflix. Sou cofundador, ao lado do Jonathan e Santiago, mas hoje atuo mais como voluntário para atividades diversas e ajudo a conectar o projeto com outros atores e imigrantes importantes para o Migraflix.

Rodrigo Borges Delfim

Meu nome é Tabajara de Figueiredo, sou brasileiro, natural de Recife-PE e formado em Administração de empresas. Voluntario no Migraflix desde Fevereiro de 2017.
A situação dos refugiados me comove muito porque são pessoas que do nada viram seu conceito de mundo desmoronar e acharam no refúgio uma chance de recomeçar do zero. Isso pode acontecer com qualquer pessoa, a qualquer momento. E, nesse cenário de mundo onde todos estamos conectados, não apenas pela globalização e pela tecnologia, mas também pela condição de irmãos de planeta, é nossa obrigação tentar apoiá-los para que possam recomeçar as suas vidas com dignidade, respeito e integração.

Tabajara de Figueiredo

Meu nome é Danielle Meres e sou brasileira. Liberdade é parte da minha essência. Eu posso escolher onde morar e escolho viver no meu país, porque é onde me reconheço, me sinto em casa e onde estão as pessoas que amo. A ideia de ser obrigada a sair daqui corta meu coração. Além disso, sou super interessada em culturas diferentes, em diferentes formas de ver e viver a vida. No Migraflix trabalho no desenvolvimento de um projeto especial de experiências gastronômicas.

Danielle Meres

Meu nome é Juliana Amato e sou brasileira, Investigo diferentes assuntos e há tempos me interesso pela onda crescente de imigrações no mundo. Além de ser um problema que tende a aumentar, estamos falando de pessoas que, em sua maioria, não têm com quem contar. Acredito que o compromisso social com imigrantes e refugiados nos ajuda a entender as causas da injustiça e a combater os efeitos nocivos do preconceito. Por outro lado, o contato com outras culturas nos faz aprender constantemente e nos permite doar e receber amor de outros seres humanos.

Juliana Amato

Meu nome é Michael Dantas e sou brasileiro. Estar em um país que recebe um grande número de imigrantes é um grande privilégio e uma enorme bênção. Eu me interessei pelo Migraflix pois queria contribuir de alguma maneira para tornar o Brasil um país cada vez mais receptivo e integrado. Fazer parte do Migraflix é também uma atitude de gratidão por algumas pessoas terem escolhido nosso país para construir suas vidas e estabelecer suas famílias. No Migraflix contribuo como representante regional do Migraflix em Brasília.

Michael Dantas

Meu nome é Maria Paula Meira, sou brasileira e formada em relações internacionais.  
A primeira vez que tive contato com a questão do refúgio foi aos 15 anos, quando li a respeito em uma revista e fiquei interessada pelo tema. Na faculdade, passei a buscar instituições que abraçassem esta causa e, num certo momento, conheci – e me encantei – pelo Migraflix (onde hoje atuo como diretora de operações). Acredito que todos nós precisamos de oportunidades e o que valorizo aqui são, justamente, àquelas dadas aos integrantes da rede para que obtenham renda por meio de trabalhos que valorizem as suas culturas.

Maria Paula Meira

Meu nome é Ricardo Silvestre e sou brasileiro (nascido no centro de São Paulo), publicitário e atuante na área digital, especificamente em mídia online. O principal motivo que fez com que eu me apaixonasse pela causa humanitária do refúgio e das imigrações e me juntasse ao Migraflix, foi o preconceito, realidade esta que sempre fez parte do meu dia a dia. Sei exatamente o que sentem as pessoas que saem de seus países em busca de uma nova oportunidade de vida e são vítimas deste mal por aqui e como isso contribui para que se sintam impotentes e sozinhas. Em certa ocasião, após presenciar uma série de ataques xenófobos nas redes sociais, decidi sair da minha zona de conforto, arregaçar as mangas e usar o que sei fazer para ajudar essas pessoas e me empenhar na luta contra a intolerância de maneira efetiva. No Migraflix, administro todas as redes sociais onde estamos presentes. Inclusive, você já está nos seguindo? - @migraflix.

Ricardo Silvestre

Meu nome é Cida Amora e sou brasileira. Nunca me conformei com a ideia de que somos diferentes só porque nascemos aqui ou ali, ao sul ou ao norte do planeta. Prefiro acreditar que somos partes do todo, que juntos somos mais fortes e que podemos, sim, mudar o mundo. Tenho orgulho de fazer parte do Migraflix, onde me sinto um elo de uma grande corrente que reúne, inclui, abraça e fortalece a todos, não importa de onde vêm. Moro em Brasília e por causa disso atuo nos bastidores redigindo e revisando textos (sou jornalista) e gerenciando a caixa postal, mas nem por isso me sinto à parte desse time lindo, que torna a minha vida muito melhor.

Cida Amora

Meu nome é Antonella e sou argentina. Há algum tempo, meus bisavôs chegaram da Itália em Córdoba e, desde lá, minha família decidiu ficar na cidade. Sou a primeira migrante da minha geração. Acredito que as fronteiras que nos separam de outras pessoas estão nas nossas mentes e que a tarefa de construir pontes para aproximar as culturas é uma das experiências mais enriquecedoras da vida. Por isso, faço parte do Migraflix desde o primeiro dia como desenvolvedora e executora de projetos e atividades.

Antonella Lanfranconi

Sou Brasileira, neta de imigrantes espanhóis e lituanos. Sempre tive muito interesse em conhecer outras culturas e seus costumes. Sou jornalista por formação e o tema de política internacional sempre me chamou a atenção, principalmente as questões que envolvem conflitos e forçam pessoas a deixarem seus países. Pesquisando mais sobre o tema, cheguei até o Migraflix por conta do programa Meu amigo refugiado, que achei bárbaro. Acredito que vivemos em uma país multicultural, formado pelas mais diversas nacionalidades e esta mistura é o que nos enriquece muito e fez com que nos tornássemos um país muito acolhedor. Tenho muito forte em meu perfil ajudar pessoas, e foi este o motivo que me levou a me tornar voluntária - poder contribuir com minha vivência para ajudar estas pessoas a terem uma vida melhor aqui no Brasil é gratificante. No Migraflix dou apoio aos projetos relacionados a recolocação de refugiados e imigrantes no mercado brasileiro.

Vanessa

Meu nome é Meri Elen e sou brasileira. Meu bisavô paterno é imigrante japonês, e o materno é de origem egípcia. Meu contato com o Migraflix veio através de um trabalho de conclusão de curso, onde buscávamos fazer algo que pudesse contribuir de certa forma para com o ambiente em que convivemos, e a questão de refúgio e imigração tem sido latente nos últimos anos. O Brasil é hospedeiro de uma multicultura fascinante, onde todo brasileiro tem dentro de casa um pedaço diferente do mundo. Tudo isto me faz ainda mais apaixonada pela diversidade, esta que nos torna únicos em um mundo tão complexo. Desde então venho aprendendo a cada novo trabalho o quão mágico é ser multicultural e ser pertencente a um mundo tão diverso. No Migraflix, atuo como designer.

Meri Elen

Copyrights 2015-2019 © Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon